Alberto Marson
Clique para imprimir a foto
Ficha Técnica
 

NOME: Alberto Marson.
MODALIDADE: Basquetebol.
FILIAÇÃO: Pedro Marson e Ângela Luizetto Marson.
NASCIMENTO: 24/02/1925
LOCAL: Casa Branca (SP)
GRAU DE INSTRUÇÃO: Superior; Educação Física.
Professor da primeira turma do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica).
CLUBES: Casa Branca, Tênis Clube Paulista, EC Pinheiros, Saldanha da Gama (Santos), Tênis Clube SJ dos Campos, CTA/SJ dos Campos e, claro, jogou na Seleção Brasileira.
CONQUISTAS: Medalha de bronze nos Jogos Olímpicos em Londres (1948) com a Seleção Brasileira; Medalha de Bronze nos Jogos Pan-Americanos em Buenos Aires (1951) com a Seleção Brasileira; Vice-campeão Sul-americano no Paraguai (1949) com a Seleção Brasileira. Campeão do Troféu Bandeirantes (1952) pelo Tênis Clube SJ dos Campos. Campeão de Jogos Abertos do Interior na década de 40. Como técnico foi campeão do Interior em 1969 pelo Tênis Clube numa final memorável contra o Clube dos Bagres de Franca.

Histórico
Nome famoso do basquete brasileiro nas décadas de 40 e 50, e um dos iniciadores do "esporte da cesta" em São José dos Campos. Até os 13 anos de idade se dedicava à natação em sua cidade, Casa Branca, mas por sua altura logo foi chamado para a prática do basquete. Teve uma evolução rápida e fez história como jogador e técnico. Estava trabalhando em Marília quando conseguiu remoção para São José dos Campos a fim de lecionar Educação Física no Colégio João Cursino. Fincou raízes na cidade e logo integrou a equipe de basquete do Tênis Clube que tinha Edésio Del Santoro, Hugo Medeiros, Ivo e Claudio. E também foi trabalhar como professor do ITA - Instituto Tecnológico de Aeronáutica. Alberto Marson chegou a São José dos Campos como "atleta olímpico", medalha de bronze na Olimpíada de Londres (1948). Foi convocado para a Seleção Brasileira quando estava no Saldanha da Gama, de Santos. Muitas outras participações importantes na Seleção, onde teve o professor Moacyr Daiuto como técnico.

Na Olimpíada de Londres participou de quatro dos sete jogos do Brasil. Os craques do basquete retornaram com a única medalha de nossa delegação - a primeira conquistada em esportes coletivos na historia dos Jogos. Participou de seis partidas e marcou 27 pontos nos Jogos Pan-americanos de 1951, quando o Brasil também ganhou medalha de bronze. Esteve no campeonato Sul-Americano de 1949 em cinco jogos, marcando 22 pontos. Na estatística da CBB - Confederação Brasileira de Basquetebol - foram 15 jogos oficiais e 49 pontos marcados.

No Vale do Paraíba jogou no Tênis Clube SJ dos Campos e no Clube do CTA - equipe formada por ele depois que teve um desentendimento no Tênis e se afastou. Marson não se conformou com a demora da diretoria tenista em mandar arrumar um "aro" novo para a tabela de basquete, que estava quebrado. Conseguiu autorização do Brigadeiro Casimiro Montenegro para montar o time do CTA. Com ele foram Zoca e Bombarda, entre outros. Passou a existir um clássico do basquete na cidade.

Quando parou de atuar como atleta, passou a ser técnico, e até trabalhou no basquete feminino, em 1967, dirigindo a equipe joseense que se classificou em 4º lugar nos Jogos Abertos do Interior, em São José dos Campos. Jogavam Tânia, Regina Lima, Lety, Zanza, entre outras. Mas foi no time masculino principal do Tênis Clube que ele alcançou sua maior conquista: Marson comandou a equipe que em 1969 ganhou o título de campeão do Interior pelo Tênis Clube SJ dos Campos. Era um quinteto de ouro formado por Edvar, Pedro Yves, Peninha, Josildo e Emílio. Eram poucos reservas, entre os quais Ita e Rubinho.

Foi em São José dos Campos que se casou com uma jogadora de basquete, Dirce Marson, e se radicou na cidade. Seu filho, Ivan Marson também jogou basquete pelo Tênis São José. Teve outras duas filhas: Ângela e Cristina. Tem cinco netos. Ganhou o título de Cidadão Joseense em 1979 e também foi condecorado pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo em 1992 com o título de Patrimônio Humano do Município. Recebeu outras homenagens significativas: o Reconhecimento do Comitê Olímpico Brasileiro, em 2001, pelo bronze olímpico de 1948, e da Federação Paulista de Basquetebol em 1978 pelos mesmos motivos.

OLIMPIADA DE LONDRES - 1948
Foram 23 seleções de basquete e o Brasil ganhou Medalha de Bronze com o seguinte elenco dirigido pelo técnico Moacyr Daiuto: Alberto Marson, João Braz, Marcus Vinicius, Affonso Evora, Ruy de Freitas, Alexandre Gemignani, Alfredo Motta, Nílton Pacheco e Massinet Sorcinelli. Os jogos foram realizados no Harringay Arena, em Londres, e a decisão da medalha foi contra o México (52 a 47). A estreia foi contra a Hungria (45x41). E os demais jogos tiveram os seguintes resultados: Grã-Bretanha (76x11), Canadá (57x35), Itália (47x31), Uruguai (36x32) e a derrota na semifinal para a França (33x43). A Seleção dos Estados Unidos foi a campeã.

Fonte: Alberto Simões/Museu de Esportes